A “II Conferência Internacional de Perícias em Crimes Cibernéticos (ICCyber’2005)” tem como objetivo promover debates que propiciem maior segurança no espaço cibernético, além de discutir as pesquisas e desenvolvimentos recentes que visam ao combate dos crimes cibernéticos, com foco nos ataques de botnets. Além disso, o evento tem como objetivos específicos:

- Discutir os ataques de BotNet, que representam talvez uma das maiores ameaças oriundas do espaço cibernético;
- Discutir a legislação referente aos crimes cibernéticos, como o envio de Spans, o terrorismo via Rede, etc;
- Discutir os outros crimes e ações ilícitas praticados no espaço cibernético, permitindo-se a troca de experiências entre os conferencistas;
- Discutir a atuação das redes de cooperação policial internacional com o objetivo de combater os crimes cibernéticos.

O perfil da ICCyber’2005 será um pouco diferente da ICCyber’2004. Em 2004 a Conferência recebeu 600 conferencistas de 21 países, provenientes das principais unidades policiais do mundo, bem como do Ministério Público, do Poder Judiciário, das Universidades e das empresas de segurança da informação. A ICCyber’2005, por sua vez, será dedicada aos servidores públicos investidos na função de combate aos crimes cibernéticos.

Os ataques de botnet (robot network) serão o principal assunto a ser tratado na ICCyber’2005. Serão proferidas palestras e ministrados mini-cursos sobre esse assunto. A relação completa dos temas e assuntos que poderão ser tratados na ICCyber’2005 está listada a seguir:

 



  A relação completa dos temas e assuntos que poderão ser tratados na ICCyber’2005 está listada a seguir:

1) Tema I - Botnets: Robot Networks
     01 – Prevenção e detecção de redes de botnets
     02 – Monitoramento de redes de botnets

2) Tema II - Legislação aplicada aos crimes cibernéticos
     03 – Legislação brasileira de crimes cibernéticos
     04 – Legislação internacional ou comparada de crimes cibernéticos

3) Tema III - Crimes no espaço cibernético
     05 - SPAM/SCAM contra entidades financeiras
     06 – Terrorismo cibernético
     07 – Fraudes e outros crimes praticados no espaço cibernético
     08 – Divulgação de informações criminosas por meio da Internet.

4) Tema IV – Cooperação policial internacional
     09 – Atuação das redes de cooperação policial internacional
     10 – Alternativas para a melhoria da cooperação policial internaciona



  Num ambiente virtual como o que vivemos atualmente, em que a Internet é parte integrante da vida diária da sociedade e a legislação para os crimes cibernéticos ainda é incipiente, surge a necessidade de promover conferências internacionais e outros eventos para a discussão dos crimes cibernéticos.

O número de denúncias cresce na mesma proporção que o número de acessos à Rede Mundial de Computadores. São denúncias contra o tráfego de imagens de pornografia infantil na Web, crimes contra o sigilo, integridade e disponibilidade dos dados e sistemas, infrações relacionadas com a propriedade intelectual e fraudes de cartões de crédito e muitos outros.

Para combater essa nova versão de crime, urge a necessidade de uma legislação moderna e específica, bem como um maior rigor na aplicação da lei. A cooperação internacional para o combate aos crimes cibernéticos é imprescindível para se levar a bom termo a persecução criminal dessa nova modalidade de ilícitos. Esta conferência propiciará uma maior aproximação entre as polícias Federal e Estaduais do Brasil, bem como entre as polícias dos muitos países que estarão presentes no evento



  O Serviço de Perícias em Informática (SEPINF) da Polícia Federal vem sofrendo grande renovação, tendo no seu quadro de Peritos profissionais de formações nos cursos de Ciência da Computação, Informática, Engenharia da Computação e outros correlatos, com número crescente de mestres e doutores, contando com um pequeno laboratório de Informática em fase de modernização e expansão. Esses profissionais estão distribuídos em todas as Unidades da Federação, onde atuam em cooperação com as secretarias de segurança pública estaduais. As perícias realizadas pelo SEPINF são feitas por requisição do próprio Departamento de Polícia Federal, do Ministério Público Federal e da Justiça Federal, realizando serviços de grande valia para a sociedade.